26 de dez de 2014

Sarau de Leitura - histórias em Panelas de Capim

Queridos leitores deste jardim,

Quero convidá-los a participar deste blog!

Honestamente, acredito na divulgação de experiências bem-sucedidas com a Alimentação Viva e mudanças no estilo de vida.

O Sarau de Leitura será um espaço virtual dedicado aos depoimentos, relatos e/ou peripécias inventadas pelos leitores das Panelas de Capim.

Que tal?




Como participar do Sarau de Leitura?

Mande um e-mail para: panelasdecapim@gmail.com
Escreva no assunto da mensagem: SARAU de LEITURA
O e-mail deve conter o relato da sua experiência (até 2 fotos anexas ou nenhuma). 

Escreva um breve relato (pode ser pequeninho) sobre um dos temas, a seguir:

1) Alimentação Viva
- Como a Alimentação Viva entrou na sua vida? 
- Foto de uma preparação culinária inspirada no Blog Panelas de Capim (ou inventada por você); 

2) mudança de estilo de vida
-  Como está sendo a experiência de mudar uma forma de viver?
-  Uma fotografia que represente esta nova fase da sua vida;

3) Agroecologia
- O prazer de plantar a própria comida!
- Sementes germinadas e brotos: as hortas domésticas! Como é produzir vida dentro de casa?

Qual destes temas mais fala ao seu coração? 
Se nenhum destes, inventa e manda para mim... :0)

obs: Não serão publicadas mensagens redigidas com intuito de difundir propagandas de interesse comercial ou coisa parecida.

Por que participar?


Não sei se vocês sabem, mas escrever aqui é uma boa forma de desintoxicação. Você DEIXA SAIR os excessos de informação. Quando excessos se vão, é energia nova que vem chegando...

Tudo é um ciclo de energias que se renovam... Ao exercitar o gesto de compartilhar um pouco da nossa história, nos fortalecemos e engrandecemos o outro. 

Algo me diz que este canal de manifestos vai fortalecer muita gente nas suas próprias escolhas e mudanças de caminhos.

Agora, não é só Aline falando... são todos que estão experimentando e que também fazem parte desta Rede de Conexões Vivas...

Qual a importância deste canal de comunicação?


Em um mundo orientado pela verdade material científica, é muito raro encontrar espaços que valorizem a experiência (a imaginação, a intuição e a percepção sensível de cada um) como forma de comunicação.

Nada de transcrever conhecimentos técnicos, nem descrever material de especialista... Queremos ouvir as sensibilidades das pessoas comuns (comum-nicação rs)!

Eis um espaço para dar asas aos corações! Observar a beleza do infinito irradiando nossas ações, a cada passo em direção a uma nova transformação.... 

Inspirem-se para 2015!!!!!!

Aguardo com carinho,

Aline Chaves
Educadora para Sustentabilidade
panelasdecapim@gmail.com

18 de dez de 2014

Sumo doce de acerolas!

Que  tal  um brinde em tom vermelho?



Já é Natal aqui no quintal!

Quando a gente olha para o pé de acerola dá até vontade de rir... É muito encantamento!
Centenas de bolhas vermelhas, brilhantes e verdadeiras... 

A autenticidade das árvores frondosas provê o significado mais puro da Abundância!!! Um ser REAL de natureza! Uma beleza que dispensa plásticos e comentários. 

O pé de acerolas frutifica no início do verão... É o Natal dos trópicos, minha gente! Nem precisa de pisca-pisca. À noitinha já chegam os vagalumes! rs

Acerolas! Frutas típicas dos quintais que preservam, ainda, autenticidade no sabor, riqueza colorida da agrobiodiversidade. Uma certa iguaria difícil de encontrar em supermercados e hortifrutis... Chegam até você pelo gesto da generosidade, uma oferta do quintal ou de alguém conhecido (provavelmente não sabe mais o que fazer com tanta frutinha espalhada pelo chão).  acredito em Acerolas!!!! 
Acredito no sumo fresco destes vegetais vermelhos, frescelo Anjo da Terra!

Tá certo! Acerolas não são tão doces como os afetos que te conduziram até aqui. Mas, para isso nós temos a mágica da cooperação!

Agora, chama a maçã e o abacaxi, que vem suco doce de acerola por aí!!! rs


Ingredientes:


2 maçãs
1/2 abacaxi
2 xícaras de acerolas

Modo de Fazer:

Corte em quadradinhos as maçãs e o abacaxi descascado. Coloque-os no liquidificador sem água. Bata-os com o auxílio de uma cenoura, como se o liquidificador fosse um pilão. Ei, espere aí! Não é para desfazer a cenoura, tá! Coe em um tecido de voal.

Agora, bata o líquido coado das maçãs e dos abacaxis com as acerolas. Coe novamente em um voal. Está pronto.

A parte sólida que restou das maçãs e dos abacaxis? Ah! Inventa que fica bom de qualquer jeito. 

Que a Paz esteja Contigo!


Aline Chaves
Pesquisadora dos ciclos alimentares e alquimista da vegetais vivos

12 de dez de 2014

Um pouco sobre argila medicinal...

O uso medicinal da argila remonta a história da própria humanidade. 

Todos os elementos contidos em nosso corpo estão presentes na nossa Mãe Terra, em maiores proporções... Não por acaso, a origem da palavra “Humano” vem do latim: húmus, que significa terra fértil.

A terra viva é nossa Mãe! Em nível básico, fornece alimentos para nosso corpo, insumos para construção de nossas casas. Em nível etérico, oferece profunda limpeza energética atuando em nosso Ser, a todo instante, através da sua incrível força telúrica...

A Terra não se contenta em dar à vida. Ela também Cura!

A Geoterapia (cura pela terra) é registrada desde os tempos de Homero (século IX a.C.) e de Hipócrates, o pai da Medicina (460-337 a.C.). Entre as diversas funções e propriedades terapêuticas estão: desintoxicação, descongestionamento, re-vitalização e a tonificação do organismo, além da potencialização do sistema imunológico.


Argila é abundância! Está em toda parte para quem precisar de suas funções terapêuticas inigualáveis.

Eu já me surpreendi diversas vezes quando recorri ao uso da argila para cura de uma picada de inseto que havia gerado uma grande inflamação no meu braço... Apliquei argila umedecida sobre o local e esperei secar. Enquanto secava, a sensação era de estar recebendo um abraço! Nossa! Que experiência incrível! A febre interna cessou e o inchaço foi, aos poucos, descongestionando...

O que falta para que mais pessoas tenham acesso à cura pela terra?
Acesso à informação...

Ao contrário do que muitos acreditam, a terra não é suja. O uso adequado desta medicina impede a proliferação dos corpos parasitários e favorece a reconstituição celular, ao retirar toxinas e descongestionar a pele. A cura proporcionada é como um bálsamo que refresca, desinflama, purifica, cicatriza, absorve e acalma. 


A história de que é bom andar descalço sobre a terra faz todo sentido! Aliás, é bom saber que este tipo de contato facilita a penetração no corpo de correntes magnéticas e elétricas da terra e da atmosfera, de modo a fortificar o sistema nervoso e expulsar matérias mórbidas pelos pés. 

Como e onde coletar argila medicinal?


Para ser usada com fins medicinais, a argila deve ser coletada em local puro. Protegida, portanto, de contaminações por resíduos domésticos, industriais, sanitários, livre de qualquer ação nociva causada pela sociedade urbanizada. Longe de lixos, agrotóxicos, hospitais, cemitérios ou local suspeito de contaminação.

A coleta da argila medicinal deve ser realizada, pelo menos, entre meio a um metro de profundidade. Não há preferência de cor, ela apenas deve ter liga, isto é, não ser arenosa. Usamos uma cavadeira de duas bocas para facilitar o processo.



Após retirar a terra, deve-se expô-la ao sol, por 1 semana. Além de secá-la, os poderosos raios solares, também, vitalizam a argila, no momento em que conduzem elementos radioativos, invisíveis e curativos. 

Isso mesmo! A argila possui o dom de absorver e armazenar a energia da água e do sol. Naturalistas afirmam ser esta propriedade condensadora de outros elementos, o que permite tonificar a ação nervosa para restabelecer tecidos prejudicados. Nesses casos, a ativação do sistema nervoso alivia dores e elimina tensões. 

Reaproximar-se da energia da terra, é revitalizar-se. Esta ação vai além do corpo físico, atua também na energia vital do ser humano, a partir dos grandes poderes radioativos e eletromagnéticos que a argila possui. 

Como armazenar?

Para armazenamento e posterior utilização, é necessário peneirar a argila que já foi seca ao sol.


Após peneirada, guardar a argila em vidros com tampa.

Propriedades da argila 


Existe uma inteligência na cura medicinal pela argila! O surpreendente é que ela atua do modo como “entende necessário”.  

As funções da argila podem variam conforme o caso. Por isso, de acordo com cada situação, a própria argila escolhe a melhor maneira de agir: sedar, tonificar, estimular ou absorver. Sua função “adsorvente” consiste em retirar toxinas do corpo adoecido e substituí-las pelos nutrientes contidos na força regenerativa da terra. 

O Ser Vivo terra tem o poder de reconstituir nossas células e tecidos! Eis aqui, nossa oportunidade de re-encontro com as forças telúricas que alimentam e movimentam a força do chão... 

Funções terapêuticas (uso medicinal): 


* Bactericida – Microorganismos contidos na argila, quando entram em contato com bactérias nocivas, se multiplicam milhões de vezes, destruindo-as muito mais rápido do que a capacidade que as bactérias têm de agir, eliminando, assim, qualquer infecção. 

* Refrescante – Retém calor muito rapidamente, absorvendo o que chamamos de FEBRE INTERNA, descongestionando os órgãos e eliminado dores e mal-estar em geral. 

* Cicatrizante – Cicatriza não só feridas, como também queimaduras, muitas vezes eliminando completamente as cicatrizes. 

* Calmante, desinfetante – Permite o equilíbrio total do corpo. Funciona na maioria das doenças. 



Uso externo 


Para preparar a argila medicinal, evite alumínio, ferro e qualquer outro tipo de metal. Prefira os potes de barro, vidro, porcelana ou ágata. 

Umedecer a argila em água fria. Quando criar uma pasta bem espessa, a mistura está pronta. 


Aplicar em feridas, tumores, contusões, abcessos. Também descongestiona órgãos febris: rins, fígado, baço, estômago, ossos, pele, músculos...

Como aplicar argila para uso medicinal? 

É possível aplicar argila diretamente na área afetada; ou fazer um cataplasma com folhas e tecidos. 

Estenda um pano de algodão dobrado sobre uma mesa. Forre-o com folhas de couve, cuja função é evitar que a argila seque muito rápido. Coloque o barro úmido por cima. Aplique-os diretamente sobre a pele. 

Comece com aplicações de um centímetro de barro, por apenas 1 hora. Depois, vá aumentando a espessura e o tempo, proporcionalmente. 

Uso interno 


Mistura-se uma colher (de sopa) de argila em um copo d’água, ou deixa-se decantar de um dia para o outro. Tomar de preferência em jejum, uma vez ao dia. 

A ação da argila no estômago é de atração das toxinas de todo o corpo, para posterior eliminação pelos intestinos. Neste momento, são necessários enemas, chá ou fruta laxante. 

Funções da argila na prática do autocuidado (higiene vital):

Ao invés de sujar, argila limpa e purifica! Atua na limpeza e tonificação da pele e cabelos. Equilibra ações adstringentes e absorventes. Remove as impurezas

Na antiguidade, mulheres sábias aprenderam a usar argilas de diversas formas. Hoje, há um resgate na utilização da argila como uma prática de autoconhecimento e cuidado natural.


Mascara facial de argila: 

Basta colocar a argila umedecida com água sobre o rosto limpo. Deixar secar naturalmente. Aplicar, pelo menos, 1 vez por semana ou 2 vezes por mês. Um esfoliante natural que abre os poros; retira olheiras. Renova e dá vitalidade à pele.



As cores e os usos da argila para máscaras faciais...

Argila branca: ideal para peles mistas, sensíveis (devido ao seu pH bem próximo ao da pele) e/ou com manchas. Limpa e absorve a oleosidade sem ressecar, promove uma hidratação branda, tem propriedades calmantes, anti-inflamatórias, cicatrizantes e clareadoras. É a argila mais suave de todas, daí a sua indicação para peles sensíveis.

Argila vermelha: hidrata, nutre, previne o envelhecimento da pele, tem propriedades antiestressantes e estimulante (estimula a circulação sanguínea). O principal uso da argila vermelha é como redutora de medidas (qualquer argila pode ser aplicada em outras partes do corpo também, não só no rosto!), em máscaras faciais é mais comum encontrá-la na forma de argila rosa.

Argila rosa: leve ação clareadora, propriedades calmantes, cicatrizantes, anti-inflamatórias, hidratantes e antienvelhecimento. Ideal para peles secas a normais e/ou com manchas e problemas de sensibilidade.

Argila amarela: rica em elementos responsáveis pela formação da base de colágeno, a argila amarela aumenta a elasticidade da pele, combate e retarda o envelhecimento, tem efeito tensor (ou seja, ajuda a combater a flacidez cutânea), além de reduzir rugas e inflamações. Excelente para peles maduras, desvitalizadas.

Argila roxa: rica em magnésio, ela melhora o tônus muscular e revitaliza a pele cansada.

Argila verde: quem tem pele oleosa provavelmente já ouviu falar dela: tem propriedades adstringentes (ou seja, limpa profundamente), tonificantes, estimulantes (estimula a circulação sanguínea), sedativa, desintoxicante, bactericida, analgésica e cicatrizante. Perfeita para peles oleosas e acneicas.

A argila verde ainda pode ser usada no combate à celulite (por estimular a circulação e ter ação anti-inflamatória) e como esfoliante capilar – uma vez por semana – em cabelos extremamente oleosos.

Argila cinza: propriedades clareadoras, antioxidantes, antienvelhecimento e também ajuda a combater espinhas e cravos (devido ao enxofre em sua composição). É bacana para peles oleosas mais maduras ou para peles oleosas que desejam clarear manchas. Caso a pele seja oleosa, com mancha, porém bem sensível, a argila branca é mais indicada.

Argila negra: É a argila mais nobre de todas. Tem ação anti-inflamatória, antiestressante, rejuvenescedora e estimulante. É comumente usada no tratamento de doenças como artrite e artrose.

Argila marrom: um tipo raro devido a sua pureza. É eficaz contra acne e tem efeito rejuvenescedor dos tecidos.Fonte: http://www.dicasdemulher.com.br/os-beneficios-da-argila-para-pele/


Sabonetes de argila: 


Acreditamos que o hábito da Higiene é um gesto orientado pela saúde e, portanto, transcende a intenção de esterilizar o corpo com produtos sintéticos de alto teor intoxicante, muitas vezes, até cancerígenos. 

Aqui em casa fazemos nossos próprios sabonetes de argila, à base de glicerina 100% vegetal.


Aos poucos, a função regenerativa da argila vai devolvendo elasticidade e lubrificação natural, resgatando a pureza de diversas camadas da epiderme. Ativa a microcirculação da pele, tornando-a mais macia e equilibrando sua oleosidade natural. 

Xampu de argila: 

Adicionar 1 colher de argila peneirada para cada 1 copo de água. Engarrafar e fechar. Sacudir antes de usar. 
  


O xampu é a própria água que ficou colorida pela argila. Com as pontas dos dedos, esfregue bem o couro cabeludo com a água colorida. 

Observe que é preciso sacudir a mistura sempre antes de usar. A argila que fica no fundo do pote não será usada e pode permanecer por mais de 2 semanas para fazer nova água colorida.

A observação importante é que deve ser argila marrom ou branca!

Duas leitoras do blog escreveram dizendo que tentaram fazer xampu com argila verde: não deu certo! Argila verde deixou o cabelo delas mais oleoso ainda... Vai entender as coisas dessa vida! rsrsrs

Pasta de dente com argila branca

Argila branca misturada misturada com gotas de óleo essencial de menta + óleo essencial de hortelã.
Vira uma pasta interessante!

Mudança no estilo de vida 


O tratamento com argila inicia um ciclo de desintoxicação dentro de nós. Isso significa dizer que, em princípio, haverá uma possível piora dos sintomas...

É o corpo colocando para fora! 

Passada esta fase inicial, há uma melhora significativa. Um retorno ao equilíbrio original. O nome disso é re-generação! 

É necessário ter persistência, disciplina, perseverança e
 principalmente uma mudança de atitude! 

Os resultados são ainda melhores quando a cura pela argila está associada à mudança nos hábitos sociais: alimentação saudável; exposição ao ar livre; banhos de sol; ervas medicinais; ausência de bebidas alcoólicas; redução de estimulantes (cigarro, drogas, açúcar, chocolates), produtos alimentícios de origem animal e produtos de composição sintética (enlatados, produzidos quimicamente com conservantes, aromatizantes, estabilizantes, corantes). 

A vida sempre pode ser mais simples... 

Com muito amor aos seres terráqueos deste lindo Planeta Azul, 

Aline Chaves e as Panelas de Capim 

Bibliografia: Peretto, Iracela Cassimiro. Argila: um santo remédio e outros tratamentos compatíveis. São Paulo: Paulinas, 1999.

A Mãe Terrena e eu somos um só! 


"O hálito dela é o meu hálito. O sangue dela é o meu sangue. Os ossos dela são os meus ossos. A carne dela é a minha carne. As vísceras dela são as minhas vísceras. Os olhos e ouvidos delas são os meus olhos e meus ouvidos.

Nunca a desertarei e ela sempre me alimentará e sustentará o meu corpo. E sentireis o poder da Mãe Terrena fluindo através do vosso corpo como um rio intumescido pelas chuvas corre poderosamente e com grande estridor.

A sétima comunhão é com a nossa Mãe Terrena, que manda seus anjos guiar as raízes do homem e enterrá-las profundamente no solo abençoado.

Invocamos a Mãe Terrena! A Mantenedora! A que renovará o mundo! 
A terra é dela, E sua plenitude o mundo, E os que habitam nele.

Nós adoramos a boa, a forte, a benéfica Mãe Terrena 
e todos os seus Anjos, generosos, valentes e cheios de força;

Conferidores de bem-estar, bondosos e doadores de saúde.
Por meio da sua alegria e da sua glória crescem as plantas da terra,

Ao pé das fontes inexauríveis.
Por meio da sua alegria e da sua glória sopram os ventos.
Empurrando as nuvens para baixo, na direção das fontes inacabáveis.
A Mãe Terrena e eu somos Um. 
Nela tenho minhas raízes e ela em mim se compraz segundo a Lei Sagrada."
O Evangelho Essênio da Paz

5 de dez de 2014

Chantilly vivo!!!

Chegou a hora de sorrir para a vida com um chantilly brilhando dentro de uma taça!

Vai sorrir em alto estilo hoje, né? rsrs


Quando você estiver provando esta delícia, lembrará do mantra: 
OM SHANTI Li OM!
  • OM, o som primordial, a primeira palavra, o som que deu origem a todos os outros...
  • SHANTI significa "paz". Deve ser repetido 3 vezes que representa a paz no corpo, na fala e na mente.
Pois bem, sem açúcar, sem lactose e com muita paz interior...
Fizemos um chantilly dos Deuses!

Você pode obter texturas mais densas se colocar o nosso querido Chantilly em geladeira, aquela antiga invenção do Século XX que disfarça as estações e produz sensações de conforto e segurança. Transforma tudo em inverno gelado... Há gosto para tudo, né? rs De todo modo, fica a dica! :0)




Espero que adocem o coração e 
tenham um Bom Apetite!



Que a paz de "SHANTI LI" encha teu coração de alegria!

Com carinho,

Aline Chaves
Pesquisadora dos Ciclos Alimentares e Alquimista de Vegetais Vivos


Quer mais?
Então, cadastre-se para participar das nossas atividades!

Alimentação Viva: um outro estilo de viver

Afinal, o que é Alimentação Viva para você?  Para nós, não se trata de um hábito alimentar, muito menos de uma dieta. A Alimentação...

Jovens postagens

.

O conteúdo deste blog é ofertado aos leitores que desejam aprimorar-se nas práticas da Alimentação Viva e inspirar-se no estilo de vida ecológico.

Agradeço de profundo coração os compartilhamentos que CO-LABORAM para divulgar este trabalho, citando as respectivas fontes e autoria!

Aqui mora um pequeno resumo dos muitos anos dedicados à pesquisa, onde uso o meu próprio corpo como experimento.

Peço gentilmente que não utilizem as nossas publicações para fins comerciais. Só porque não vale à pena promover-se financeiramente às custas do esforço e criatividade alheios.

A Vida vem da Vida!

Com carinho,

Aline Chaves
A moça que planta nas panelas

Licença Creative Commons
Panelas de Capim de Aline Almeida Chaves está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://panelasdecapim.blogspot.com.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

O que tem dentro das Panelas de Capim?

Voe para o nosso Site!

Voe para o nosso Site!
www.panelasdecapim.com.br