18 de abr de 2014

Lasanha de abobrinha com recheio de girassol sem casca germinado

Receitinha clássica do alimento vivo... essa lasanha de abobrinha é maravilhosa. Rapidinha, fácil de fazer e muito saborosa.

É uma mais benção que vai do mato para o prato...

Tudo por uma comidinha fresca, colorida, biodiversa!!!!


Ingredientes:


1 xícara de sementes de (girassol sem casca germinadas na água (para aprender, clique aqui)
2 limões
1 abobrinha média
1 tomate
½ pimentão vermelho pequeno
½ cebola roxa
Manjericão
orégano
Sal
Azeite extra-virgem

Modo de Fazer:


Para germinar o girassol sem casca, basta deixar as sementes de molho na água entre 8 a 12 horas. Lavando sempre antes de usar... Dúvida sobre germinação de sementes na água, por gentileza clique aqui!

Comece pelo tempero... Corte o tomate e a cebola em arcos bem finos e delicados. Junte o manjericão picado. Acrescente o azeite, o sal e ½ banda de limão. Deixe de molho para o final. 

Agora, vamos fatiar as abobrinhas para criar as bases da lasanha! 

Utilize um fatiador de legumes... é a parte com a lâmina reta que faz o serviço!!!

Segure as abobrinhas com firmeza e fatie-as ao comprido (sentido longitudinal). A finalidade é extrair lascas longas e finas de abobrinhas. 

Cuide para as suas fatias de abobrinha não se despedaçarem. Para isso, repito: firmeza nas mãos. Vá rodando a abobrinha para retirar suas camadas mais grossas. O meio branco e macio você corta em rodelinhas e coloca na salada... 

Fatias de abobrinhas prontas para a lasanha!

Agora, deixe as abobrinhas fatiadas de molho no caldo de 1 limão. De preferência, por 15 a 20 minutos. Elas ficarão muito mais finas, de paladar mais sensível. É muito legal observar esta transformação!!!! 

Chegamos no girassol sem casca germinado na água: 


Bater no liquidificador com ½ banda de limão, sal e um pouquinho de água, se necessário. É preciso que fique um creme bem homogêneo e concentrado. 

Se você tiver um mini-processador vai ser melhor ainda. Utilize a função pulsar e vá processando até formar uma papa de girassol. 

Agora é só montar a lasanha viva:



1ª camada:
fatias de abobrinha 

2ª camada: 
creme de girassol sem casca germinado 

3ª camada: 
molhinho esperto 

Quanto maior o volume de ingredientes, mais camadas terá a lasanha. 

Tenha cuidado apenas na hora que for colocar o molhinho esperto... Não o despeje sobre o creme. Colete apenas a parte sólida do molho, senão o caldinho vai transformar sua lasanha em um lago.

Afinal, não pode ir excesso de líquido... Perde todo o charme de lasanha, ok? Escolha uma travessa bem bonita, que, além de saborosa, fica lindona! 


Tá com frio? 


Aqueça um pouco de água em uma panela. Deixe esquentar. 

Por cima da panela com água, coloque sua travessa de lasanha para receber a fumacinha da água que começa a esquentar. É um jeitinho mais leve de banho Maria... Em 2 minutinhos sua lasanha estará morninha. Êeeehh Beleza!!! 

Variações de lasanhas na culinária viva: 


No lugar da abobrinha... berinjela descascada e cortada em rodelas é uma ótima pedida! Faça o marinado com limão que fica ótimo! 

Chicória também faz uma lasanha bem interessante. A diferença é que além do limão, vai azeite também na hora de marinar. Fica fabulosa! 

Que o Anjo do Apetite esteja presente na sua mesa de refeições!

Com carinho,

Aline Chaves
Pesquisadora dos Ciclos Alimentares e Alquimista de Vegetais Vivos

11 de abr de 2014

A fantástica torta de raízes

As raízes coloridas vieram do fundo da terra especialmente para te colorir a vida!!! Espia só!!!


Coisinha simples... Mistura daqui, mistura dali!!! 

Não precisa de liquidificador... basta apenas ENERGIA de GENTE!

Gente concentrada faz torta de raízes ficar pronta rapidinho, quer ver?

 Você esticará esta massa em um recipiente aberto...


Olha que linda esta massa branca!!!!


Acho linda demais!!!

Bem, agora você leva a sua massa para o sol... e deixa ela lá pensando na vida por umas 4 horas! rs

Como fazer sua comida no sol?

https://www.panelasdecapim.com.br/apostilasvivas



Quando estiver perto da hora de almoçar... 

corra para as raízes da de-coração!!!


Agora, comece a desenhar com raízes e sementes germinadas...

A massa é a apenas a tela para sua obra de arte. Gostou??? rs Então, vai gostar ainda mais quando provar.


 Pode acreditar!



4 de abr de 2014

Viajando com o Alimento Vivo...

Adoro viajar!!!!

Esta postagem é para te encorajar a sair germinando por aí!!!!!

Pois bem, muita gente me pergunta como faço para viajar comendo sementes germinadas...

O apelido Maria-Carregadeira me cai muito bem... Vou contar tudo aqui!

Aprecio levar cruzinhas para passear: ralador pequeno, faca, tábua de corte, marmitas, temperos desidratados, frasquinho para azeite, sal.

Sementes germinando à tira colo... lá vamos nós!

Dicas de viagem com a Alimentação Viva


Depois de muito tempo viajando e voltando para casa, minha experiência pessoal já ensina sobre o que levar e o que não levar... Afinal de contas, não faz sentido carregar tralhas à toa...

O que não levar?


FOME. Esqueça que ela existe!!! Nunca carregue consigo o medo de ficar com fome.

Normalmente, eu faço jejum nos movimentos de idas e vindas. Assim, carrego menos tralhas e me concentro muito mais na viagem...

O legal é valorizar os produtos do lugar para onde você vai. Visitar os mercadinhos e quitandas locais, experimentar os frutos da estação. Sentir-se em casa em qualquer lugar é um ótimo programa!!!

O que levar?


- coador de voal (vai que rola um suco na viagem?)
- coador de tela esportiva (seu liquidificador manual) 
- faca
- tábua (tem que ser pequena e leve)
- ralador pequeno
- 1 bacia média (opcional, pois a marmita vira bacia)
- 2 a 3 potes pequenos para germinação na água
- filó e elástico
- 2 marmitas com tampa (de preferência inóx ou ágata)
- saquinhos de temperos desidratados
- potinho de sal e de azeite

Importante também é levar poucas gramas de algumas sementes estratégicas, cuja germinação rápida facilita o jogo de cintura até que você retorne ao ritmo normal: aveia sem casca, girassol sem casca, lentilha rosa, cevadinha, castanhas, trigo em grão... ou seja sementes que não precisam descascar para consumir.

Também adoro levar sementes que fazem brotos de ar: alfafa, trevo, moyashi, nabão, colza. São pequenas, leves e muito fáceis de preparar e consumir.

Onde levar?


Eu costumo levar meus apetrechos de cruzinha em bolsas térmicas... separadas dos meus pertences pessoais. Estas bolsas servem como organizadoras dos materiais vivos que costumam vazar de modo inesperado (sementes germinando, frutas para comer no caminho). 

Minha atual cruzinha carregadeira (2014)
Gosto das bolsas térmicas, pois elas costumam ser forradas e não fazem muita bagunça.

Tava meio baguncinha por dentro nesse dia... rs


Algumas experiências vividas... 

Onde organizar minha germinação?


Sementes ambulantes: início da germinação na água
Germinando para o dia seguinte em garrafinhas com tampa de boca larga

Mais sementes ambulantes: sementes germinando no ar


Utilizo coadores de voal como meio de transporte

Organização da germinação no ar: viveiro criativo de sementes
Os saquinhos pendurados são os coadores de voal ou de tela esportiva
com as sementes germinando no ar...
Janela do quarto em pousada na Chapada Diamantina-BA

Como organizar meu planejamento como viajante?


Quando estou em um local fixo... Organizo todos os materiais em uma mesinha e deixo a bolsa vazia.

Porto de Galinhas- PE

 

E se não tiver mesinha???? SEJAM CRIATIVOS
Cruzinha em formato de Cadeira, Chapada Diamantina-BA
Cadeira viva em Recife-PE
A bolsa servirá como merendeira durante toda a viagem, pois quando "formos almoçar fora"... Ela carregará todos os materiais que usaremos para o almoço naquele determinado dia.

Praça de Alimentação do Aeroporto de Salvador- BA

Levo tudo separadinho em marmitas de ágata ou inóx: as sementes germinadas, os brotos de ar e vegetais crus marinados no limão e sal. 


Na hora de almoçar, monto as mandalas vivas no meu prato...

Comida de viagem 1

Comida de viagem 2

Comida de viagem 3
Comida de viagem 4
Almoçando com meus pais em restaurante na Bahia: Adir e Neide Chaves

Esta é a minha forma de comunicação. A isca para começar uma conversa... rs e inspirar a germinação na vida de alguém.

A vantagem disso tudo? 


Economizamos um bom dinheiro para fazer outras coisas... Não gastamos quase nada com nossas refeições.

Não precisamos de fogão, nem de geladeira. Preparamos a nossa comida em qualquer lugar... Na varanda, à sombra de uma árvore à beira-mar, em cima de uma pedra no topo da montanha... (quando isso ocorre, levamos uma garrafinha para encher de água quando formos lavar as mãos e a louça).

Se o pic-nic é na praça ou na floresta... Não importa! A graça é se divertir e ficar em paz com a voz do corpo que pede alimentos com energia vital.

Preciso ser mais clara???? Então, olha só...


Pontal do Atalaia. Arraial do Cabo-RJ

Almoço romântico na praia deserta:
 lasanha viva com ricota de girassol germinado e vegetais marinados na água do mar...
Fazendo pose para foto com meu companheiro Luiz Nelson (meu querido ser sem fundo)

Floresta Atlântica da Reserva Bom Retiro- Aldeia Velha, RJ
Pic-nic na floresta!
Torta viva salgada de abóbora com amendoins germinados

Porque viajar com o alimento vivo?


Particularmente, ser educadora não é mole! Busco coerência entre as palavras que falo, a intuição que sinto, as ações que pratico. Isso é uma constante na minha vida... Mas, dá uma trabalheira danada! rsrs

Brincadeirinhas à parte, acredito que comunicamos aquilo que vivemos.

Se assim não fosse... não existira a pesquisa, nem a descoberta!!!! Seria tudo por demais artificial...

Portanto, as sementes germinam comigo onde quer que eu esteja...


Se quer saber de uma coisa? Você perceberá seu passeio com outro olhar... com uma suavidade maior do que o habitual!

Experimente para ver como é bom!

Com o carinho de quem mora longe...

Aline Chaves e as Panelas de Capim

Que a Paz esteja contigo!
Guapimirim -Região Serrana do RJ

Alimentação Viva: um outro estilo de viver

Afinal, o que é Alimentação Viva para você?  Para nós, não se trata de um hábito alimentar, muito menos de uma dieta. A Alimentação...

Jovens postagens

.

O conteúdo deste blog é ofertado aos leitores que desejam aprimorar-se nas práticas da Alimentação Viva e inspirar-se no estilo de vida ecológico.

Agradeço de profundo coração os compartilhamentos que CO-LABORAM para divulgar este trabalho, citando as respectivas fontes e autoria!

Aqui mora um pequeno resumo dos muitos anos dedicados à pesquisa, onde uso o meu próprio corpo como experimento.

Peço gentilmente que não utilizem as nossas publicações para fins comerciais. Só porque não vale à pena promover-se financeiramente às custas do esforço e criatividade alheios.

A Vida vem da Vida!

Com carinho,

Aline Chaves
A moça que planta nas panelas

Licença Creative Commons
Panelas de Capim de Aline Almeida Chaves está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://panelasdecapim.blogspot.com.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

O que tem dentro das Panelas de Capim?

Voe para o nosso Site!

Voe para o nosso Site!
www.panelasdecapim.com.br