27 de fev de 2015

Sim, nós crescemos no contato com a Natureza!

“A vida primordial em nós reage
 de forma bastante precisa
 aos nossos ambientes.”
 Henryk Skolimowski

A vida contemporânea alienou nosso chamado interno pela convivência com a natureza. Abandonamos o privilégio de exercer nossa busca por vitalidade. 

Hoje, sentimos falta de ambientes e formas de viver
que alimentem nosso Ser...

As plantas são os mais belos recursos que a Terra oferece para que possamos abrir o campo da consciência e co-evoluir. Sem elas, não teríamos chegado até aqui.
Criamos ambientes urbanos em cidades que não respiram. A vida acinzentada acumula diversos tipos de tensões. Torna indivíduos insensíveis, intolerantes e violentos. Por isso, estamos frequentemente sujeitos às intoxicações produzidas pelo estress de estilos de vida mais agressivos. 

Pouca gente fala sobre isso, mas a importância dos vegetais no processo de cura da Humanidade é fundamental... 

Possuímos a mesma herança ancestral! Somos parte de um idêntico movimento de uma mesma jornada, nesta mesma vida!

De fato, há uma irmandade com o Reino Vegetal, que funciona com uma espécie de auxilio a nossa jornada na direção da luz e da evolução. Sua presença recorda em nós a necessidade de viver com plenitude.

Alguns pontos de comunicação...

Complementaridade com o Reino Vegetal


No equilíbrio orientado pela biodiversidade do Planeta em que vivemos: nada existe sozinho! Acreditem, não há romantismo nenhum nesta assertiva! Complementamos, uns aos outros.

Co-existimos de modo harmônico e interdependente, para manifestar a beleza da vida. 

1.Fotossíntese


Através da fotossíntese, os vegetais captam energia solar para transformá-la em clorofila: o sangue verde. Enquanto isso, Seres humanos e animais precisam dessa energia para se locomover, interferir na realidade e construir novas formas de viver. 

Ao consumir clorofila, o corpo humano obtém a energia solar e enriquece o nível de hemoglobina: o sangue vermelho.

Pesquisadores modernos observaram que a hemoglobina vermelha reconhece a clorofila verde como um só sangue! Veja na imagem abaixo! São regidas pela mesma composição!


A única diferença é que a clorofila contém magnésio, enquanto a hemoglobina é composta por ferro.

2.Respiração



Enquanto plantam praticam fotossíntese, Humanos e animais dominam a técnica inversa: respiração. 

Através da respiração, caminhamos em equilíbrio com o Reino Vegetal: recebemos oxigênio e libertamos o gás carbônico que as plantas precisam.

A função das plantas é retirar gás carbônico do ar para combiná-lo com água. Pela manhã, criam o oxigênio que necessitamos para respirar. À noite, se alimentam do dióxido de carbono e regulam a presença deste elemento raro na atmosfera.

3. Identidade com o corpo interno da natureza


Os vegetais traduzem elementos presentes nas profundezas do solo e, depois, nos oferecem em forma de alimento: frutas, raízes, folhas, tubérculos, flores.

Desse modo, as plantas representam um elo de ligação constante com o corpo interno da Natureza. Ao nos alimentar dos frutos carregados de informação da terra, nossos corpos crescem e evoluem.

Pacová e suas flores comestíveis
 (também conhecido como falso-cardamomo).

“Os microorganismos decompõem as substâncias químicas do solo e as tornam aceitáveis para as plantas, que são capazes de sintetizar os carboidratos do ar, da chuva e da luz solar. Nem o homem, nem os animais podem sintetizar sozinhos as proteínas de que precisam a partir dos elementos.” (A Vida Secreta das Plantas, p. 261). 

O gesto de cultivar e produzir nossos próprios alimentos permite exercer uma troca energética muito mais poderosa. A força humana de enriquecer o solo e torná-lo sadio contribui diretamente para o fortalecimento das vidas entrelaçadas ali.


Com isso, percebemos que a presença dos vegetais vai um pouco além da complementariedade biofísica, restrita à produção de matéria e energia:

“É nas plantas que estão os segredos.
Para descobri-los, você tem que amá-las muito”
 George Whashington Carver, A Vida Secreta das Plantas.


A presença curativa



A presença em ambientes originais recorda a nossa essência vibratória original e agiliza um processo de resgate para que possamos voltar a enxergar a beleza no fluxo da vida... e exercitar a compaixão!


O principal ensinamento é sobre Unidade.  Esta complementaridade entre os Reinos esclarece que somos parte de um mesmo movimento, cifras de uma mesma música...

Áreas selvagens são provedoras de vida, num sentido fundamental da palavra. Selvagem é a cura pela liberdade de ser quem você realmente é, sem máscaras, sem conceitos pré-estabelecidos por sistemas de pensamento dominantes. 



Quando nos entregamos à força dos ambientes autênticos, frutificamos em amor e criatividade! Crescemos!!! Libertamos o poder da consciência como a expressão viva da trajetória do nosso ser... 

Despertar como Ser humano é o caminho da essência original que sustenta e orienta a vida em cada um de nós... 

Portanto, re-descobrir nossa Humanidade nas florestas, nos riachos, lagos, cachoeiras, mangues, brejos, praias, cavernas... é a chave para abertura interdimensional dos nossos canais de conexão com a natureza! 

“O sentido metafísico das florestas tem a ver com a qualidade dos espaços florestais destinados à tranqüilidade de nossas almas. Esses espaços são de silêncio, de sanidade, de nutrição espiritual – dentro deles nosso ser fica reconfortado e em paz.” Henryk Skolimowski 

A vida vegetal organizada com outras formas de vida, do modo mais espontâneo e organizado possível! Bem ali, diante dos nossos olhos... 

E nos entregamos à sua oferta de Amor com reverência e respeito. E nos permitimos ouvir a sua música, sem ouvido e sem som. Na mais plena quietude da nossa existência. Acessamos a vibração mais profunda do nosso ser, independente ao uso de qualquer substância externa! 


O nome disso é lucidez! É silêncio e saúde! É estado de presença... 


Desse modo, habitamos uma comunhão com a totalidade e a nossa alma respira!

É isso o que nos alimenta, de verdade! Alimento vivo da melhor qualidade... rs

Com amor,

Aline Chaves
Educadora para a Sustentabilidade

“Sinta, por um instante, a interação entre seres humanos e a natureza dentro das árvores. Sinta que a árvore gosta e fica feliz com a sua presença, pois esta põe algo em movimento, que é simplesmente o fluxo do amor. É isto que você é, na verdade, e que afeta profundamente a árvore. Você pode perceber isto facilmente no seu próprio ambiente, no seu jardim, nos seus animais de estimação. Quando você interage intimamente com eles, eles lhe dão algo em troca.” Mensagem canalizada por Pamela Krribe

.

PANELAS DE CAPIM POSSUI TEXTOS, RECEITAS E FOTOS COM PRODUÇÃO AUTORAL.

POR AMOR...

SE QUISER COMPARTILHAR, DIVULGAR E ESPALHAR sem interesse comercial, O CONTEÚDO DESTE BLOG, INFORME O ENDEREÇO DA NOSSA PÁGINA COMO REFERÊNCIA.

PROFUNDAMENTE AGRADECIDA!

ALINE CHAVES, a moça que planta nas panelas.

.

Licença Creative Commons
Panelas de Capim de Aline Almeida Chaves está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://panelasdecapim.blogspot.com.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

O que tem dentro das Panelas de Capim?

Por onde começar?

Por onde começar?
Apostila para iniciantes na Alimentação Viva.

Um outro estilo de viver!