6 de dez de 2013

Agricultura Intuitiva: uma horta-jardim - Parte II

Plantar é a atividade muito nobre... um gesto de organização do solo que está sendo preparado para receber informações.  A grande maioria delas? Intuitivas.


Colher é uma consequência de todas estas ações em conjunto. Um luxo que pode ser intensificado na medida em que o solo vai ficando mais fértil e forte.

Na Horta-Jardim (ver parte I), cultivamos espécies perenes (de ciclos mais longos) consorciadas com espécies não-perenes (de ciclos mais curtos).

Reproduzimos um agrossistema inteligente e versátil, que responde aos ciclos de vida e favorece a produção diversificada de alimentos.

Abóbora, quiabo, pimenta, pimentão, pepino, bucha vegetal...

Agricultura Intuitiva: descobrindo o que plantar...

Espécies perenes


Plantamos espécies perenes que podem ser arbustos de plantas medicinais e flores comestíveis. A finalidade é produzir flores e frutos para atrair abelhas, borboletas, besouros, pássaros, de modo a favorecer a diversidade de vida, a polinização e o enriquecimento do solo.

Vinagreira: planta perene com folhas e flores comestíveis
As espécies perenes também são interessantes para consorciação com determinadas espécies mais frágeis ao calor, tendo em vista os recursos de sombreamento que oferecem quando plantadas na direção leste.


Malvavisco: planta perene com flores comestíveis
Coentro do mato: planta perene com aroma perfeito para temperos

Cúrcuma: planta perene, cuja colheita ocorre somente após 1 ano do plantio
Estas espécies de ciclos mais longos garantirão o alimento do solo onde serão plantadas as espécies não-perenes. Devem ser sempre podadas para garantir a entrada de sol e com o com o próprio material de folhas e galhos podados, cobrimos nosso solo com o fornecimento de matéria orgânica viva.

Organização dos canteiros com material das podas nas bordas

Espécies não-perenes


As espécies não perenes possuem ciclo curto. São aquelas que você deve estar plantando de forma constante, de acordo com o clima e a época do dano...

Estas espécies podem ser plantadas diretamente (plantio direto das sementes) ou mediante transplante de mudas (veja aqui o post sobre os brotos que vão para a Horta-Jardim).

As espécies não-perenes podem ser hortaliças, tubérculos (que serão nossos alimentos) ou espécies de adubação verde (que servirão de alimento para o solo).

Ciclo curto: no detalhe, cenoura... quem quer comer cenoura sempre, deve plantar sempre!
Pelo menos, de 2 em 2 meses...
Além das cenouras, as espécies de ciclo curto incluem hortaliças em geral: rabanete, nabo, couve-flor, beterraba, além de toda a sorte verduras (alface, almeirão, mostarda, chicória etc.).

As espécies de estações quentes, são plantadas na primavera:

Chicória lisa imperial e crespa meaux
Repolho
Pepino aodai
Pepino caipira
Pimentão
jiló
quiabo
beringela
maxixe
Tomate
abóbora
Bucha
Batata-doce
Milho
Gergelim
Melancia
pimenta

As espécies de estações frias, são plantadas no outono:

couve-flor
Brócolis
Alface
Rúcula
Aipo
Chicória crespa ruffec
Nabo
Rabanete
Beterraba
Cebola
Alho
Ervilha
Ervilha torta
Alho poró
Cará
Inhame
mandioca
gengibre
amendoim
chuchu


PLANTIO O ANO TODO
Hortaliças
Propagação
Cenoura
Semente
Couve
Alho poró
Cebolinha
Semente
Salsa
Semente
Almeirão
Semente
Agrião
Semente
Bardana
Semente
Coentro
Semente
Mostarda

E o que mais não poderá faltar neste plantio???? 

Espécies de adubação verde! Você plantará em um planejamento que alimenta a terra e fortalece os demais vegetais presentes no consórcio de vida comum...

Adubação verde


As espécies de adubação verde são famosas por retirar nutrientes das partes mais profundas do solo. Também suas raízes subsoladoras recuperam o solo compacto. Elas podem ser espécies leguminosas ou não leguminosas:

Leguminosas: plantas com frutos em forma de vagem que têm o poder de retirar o nitrogênio do ar e guardá-lo em seus ramos e folhas. Quando apodrecem sobre o solo vira um adubo muito forte. Feijão de porco, guandu, crotalária, mucuna, fava.

Não leguminosas: milheto, sorgo, aveia preta, nabo forrageiro, mamona, girassol, vassourinha, braqueara (gramíneas, plantas forrageiras em geral).

No detalhe, a beleza do girassol
O ideal é que sejam plantadas entrelinhas junto com as demais espécies, especialmente no início do plantio, pois facilitam o preparo do solo.

Além disso, o plantio das espécies de adubação verde pode ser feito fazer determinado canteiro descansar. Na verdade, ele descansará comendo do bom e do melhor. 

Chamamos isso de Rotação de Culturas! Uma forma gentil de garantir a diversidade de informações vivas em um mesmo lugar.

Cultivos de verão: plantio outubro/janeiro. Altas temperaturas e chuvas fazem com que as plantas de adubo verde cresçam muito.

Cultivos de inverno: plantio março/maio. Fortalecer a biodiversidade em áreas não cultivadas (aveia preta e azevém para as regiões clima frio).

Como vou organizar meu plantio?


Calma!!! Esse aprendizado é para ocorrer ao longo do processo da vida. Não é para saber tudo de uma vez... Até porque não tem graça nenhuma saber de tudo. Saber demais envelhece e faz perder o dom da inocência...

Uma dica MARAVILHOSA é plantar de acordo com o Calendário Astronômico Agrícola da Associação Biodinâmica. Faço isso sempre e garanto que além de organizar o planejamento do plantio... VALE MUITO À PENA!!!!

Aqui embaixo fizemos tabelinha para apresentar os grupos de espécies (perenes, não perenes e adubação verde) a serem consorciados, a fim de garantir o sucesso da Horta-Jardim:

Organização da Horta-Jardim
PLANTAS PERENES
(ESPÉCIES DE CICLO LONGO)
PLANTAS NÃO-PERENES
 (ESPÉCIES DE CICLO CURTO)
Flores comestíveis
Enriquecimento
do solo
Plantio direto
Plantio em sementeiras
Vinagreira
Boldo
Pepino
Alho poró  
Hibisco
Margaridão
Cenoura
Cebola
Malvavisco
Amora
Abóbora
Cebolinha  
Sapatinho de judia
Botão de ouro
Quiabo
Alface
Brinco de princesa
Bananeira
Rúcula
Mostarda
Beijo
Capim colonião
Almeirão 
Chicória
Gervão rôxo
Capim elefante
Bucha 
Tomate
Roseira
Cana do brejo
Gengibre 
Berinjela
Manjericão
Urtiga mansa
Cúrcuma 
Pimentão  
Anis
Guandu
Chuchu
Jiló
Alfavaca cravo
Quaresma
Amendoim
Couve  
Hortelã pimenta
Rami
Feijão azuki
Brócolis
Begônia
Capim braqueara
Coentro
Hadiche
Albina
Marianeira
Gergelim 
Pimenta
ESPÉCIES ESPECÍFICAS PARA ADUBAÇÃO VERDE
(PLANTIO EM ENTRELINHAS ou ROTAÇÃO DE CULTURAS)
Não-leguminosas
Leguminosas
Sorgo
Feijões
Aveia preta
Favas
Nabo forrageiro
Crotalária
Mamona
Mucuna
Girassol
Tremoço
Vassourinha
Feijão de porco
Gramíneas e plantas forrageiras em geral
Feijão cavalo
Painço
Ervilha

Já mencionamos condições adequadas para criação dos canteiros no Post "Intuindo a Horta-Jardim Parte I". Agora, vamos falar sobre o planejamento. Afinal de contas... o plantio deve respeitar a diversidade, o tempo e a época das espécies.

Uma boa dica para respeitar a diversidade é combinar o plantio de várias famílias diferentes em um mesmo local. Pode também fazer a terra descansar, ao inserir famílias diferentes em um determinado espaço. Em agricultura orgânica o nome disso é Rotação de Culturas:

·       Liláceas: cebolinha, alho, cebola, alho poró, cebolete, nirá.
·       Rutáceas: nabo, beterraba, rabanete.
·       Curcubitáceas: abóbora, pepino, bucha, chuchu, melão, melancia, pepino.
·       Crucíferas: agrião, brócolis, couve-flor, couve, mostarda, nabo, repolho, rúcula.
·       Umbelíferas: cenoura, salsa, cosmos, aipo, erva-doce.
·       Solanáceas: tomate, batata, berinjela, jiló, pimentão.
·       Compostas: chicória, almeirão, hadiche, alface.
·       Labiadas: hortelã, manjericão, alfavaca, poejo, alfavacão cravo, basilicão, orégano, alfavaca.

Façam bom proveito das bioinformações!

Inté!

Aline Chaves
Pesquisadora dos ciclos alimentares e alquimista de vegetais vivos

2 comentários :

Olá!

Escreva aqui o seu comentário sobre a postagem.

Alimentação Viva: um outro estilo de viver

Afinal, o que é Alimentação Viva para você?  Para nós, não se trata de um hábito alimentar, muito menos de uma dieta. A Alimentação...

Jovens postagens

.

O conteúdo deste blog é ofertado aos leitores que desejam aprimorar-se nas práticas da Alimentação Viva e inspirar-se no estilo de vida ecológico.

Agradeço de profundo coração os compartilhamentos que CO-LABORAM para divulgar este trabalho, citando as respectivas fontes e autoria!

Aqui mora um pequeno resumo dos muitos anos dedicados à pesquisa, onde uso o meu próprio corpo como experimento.

Peço gentilmente que não utilizem as nossas publicações para fins comerciais. Só porque não vale à pena promover-se financeiramente às custas do esforço e criatividade alheios.

A Vida vem da Vida!

Com carinho,

Aline Chaves
A moça que planta nas panelas

Licença Creative Commons
Panelas de Capim de Aline Almeida Chaves está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://panelasdecapim.blogspot.com.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

O que tem dentro das Panelas de Capim?