31 de ago de 2013

Alimentação Viva: ouça o chamado da vida!

Os benefícios das sementes germinadas, dos brotos e dos vegetais crus, frescos ou fermentados já são conhecidos desde Hipócrates, o Pai da Medicina.

Brotos de girassol (para aprender a fazer, clique na imagem)
Todavia, os primeiros estudos organizados sobre Alimentação Viva são da década de 80,  Estados Unidos, Califórnia, Nesse período, a Dr.ª Ann Wigmore, autora de diversos livros sobre o assunto, construiu o que vem a se constituir, Hoje, “num movimento ecológico baseado no “Estilo de Vida da Alimentação Viva”.

Já falamos aqui sobre a Alimentação Viva como um estilo de viver que acompanha os ritmos ecológicos. Agora, questionamos:

Qual a finalidade da alimentação viva?

Arriscamos dizer que a finalidade da Alimentação Viva é acordar nossos sentidos! Em todos os sentidos...

Somos diariamente silenciados pelos sintomas da vida urbano-tecnológica-industrializada. Não temos instintos corporais, nem sensibilidade intuitiva. Não nos conhecemos internamente, muito menos fazemos ideia do nosso potencial.

Ao perder o dom auto-suficiência, não somos mais responsáveis por nossas vidas. Somos seres da dependência de conforto, de consumo, de posse afetiva, de praticidade, de desejos insatisfeitos e de objetos (muitos objetos). Essa dependência gera, cada vez mais, desequilíbrios, os quais começam dentro de nós mesmos...

A Alimentação Viva re-orienta para uma tomada de consciência sobre a capacidade que cada um possui para cuidar de si próprio. Ela mostra que, a partir da organização dos nossos ecossistemas internos, podemos retomar nosso equilíbrio:

sentir mais alegria na simplicidade, mais leveza no corpo,
mais vontade de viver com a paz dentro de nós!

Como isso acontece???

Equilíbrio Ácido-Alcalino

Somos seres alcalinos por natureza! Nosso corpo nasce enriquecido por lindas florestas intestinais.

As florestas presentes no intestino de um bebê, por exemplo, são compostas por uma flora bacteriana muito sensível, cuja presença é apenas registrada ambientes saudáveis e, portanto, alcalinos.

Este equilíbrio que nasce conosco é semelhante àquele encontrado na composição do solo organizado de uma floresta na plenitude da sua biodiversidade.

Ambiente alcalino
O fato de sermos feitos à imagem e semelhança das nossas paisagens... confirma que somos regidos pelos mesmos princípios na Grande Teia da Vida.

Desvirtuamos do equilíbrio alcalino devido à adoção de certos hábitos e estilos de vida.

Afinal, crescer nos padrões da civilidade contemporânea nos integra de pensamentos, sensações e relações que compõem um estilo de vida ácido:

competitividade, ansiedade, solidão, medo, agressividade, superficialidade nas relações afetivas... 

Não bastasse, nosso corpo distrai-se do equilíbrio original para seguir o fluxo da acidez, apropriando-se dessa outra forma de viver... ingerindo alimentos cozidos, conservados, aromatizados artificialmente e, portanto, acidificados. 

Um corpo torna-se cada vez mais ácido quando ingere alimentos ácidos, sendo capaz de reações doentias a expressar intensa exaustão provocada pela ingestão desses alimentos (considerados como organismos estranhos).

Exemplo: embora a mente reconheça como alimento uma simples bala, o sistema interno nega e dificulta o trabalho dos órgãos de eliminação que esgotam o máximo das suas forças para criar sintomas de intoxicação.

O corpo ácido é muito semelhante a um solo ácido, um terreno argiloso, infestado por formigueiros e cupinzeiros... onde não cresce vida!
Ambiente ácido!

Alimentos Alcalinos

Desconectados da nossa sabedoria original... esquecemos que Humanos vivem e se adaptam há mais de 200 mil anos neste planeta vivo e dinâmico.

Com base na interdependência entre todos os seres vivos, a Mãe-Natureza oferece uma diversidade de alimentos alcalinos, co-responsáveis pela consolidação do grande espetáculo que ocorre, diariamente, dentro do nosso ambiente corporal: a força da vida!

Alimentos alcalinos são os alimentos vivos! Frutos, folhas, sementes e raízes,  vegetais crus in natura, desidratados ou fermentados, não processados por cozimento ou resfriamento! 

Alcalizamos cada vez mais nosso corpo quando consumimos alimentos vivos, vegetais no processo mais puro da sua utilização, ou seja, na forma como são ofertados pela natureza.

Desse modo, o consumo de vegetais crus cria em nós um processo de identidade capaz de acordar nossa estrutura, originalmente alcalina. Na medida em que estes vegetais são ingeridos, o organismo se alimenta e, ao mesmo tempo, se desintoxica: pedindo mais alimentos vivos!!!

Biodiversidade intestinal

Convém mencionar que possuir florestas intestinais significa ter uma biodiversidade corporal riquíssima! São mais de 100 trilhões de microorganismos vivos para garantir o equilíbrio interno do ecossistema corpo...

100.000.0000.0000

Temos mais microorganismos do que células (com uma estimativa de cada 3 para 1 célula). Estima-se que uma pessoa saudável possui a diversidade mínima de 10.000 espécies destes microorganismos dentro de si.

Ao regenerar-nos internamente, o consumo de alimentos alcalinos gera intenso estado de alegria provocado pela produção de serotonina nos nossos intestinos. 

Com isso, finalmente, vivenciamos a beleza da serenidade, um tanto subestimada nos dias atuais, e re-aprendemos a viver com saúde.

Qual a razão desta explicação toda?

Quanto mais viva for a sua alimentação (e, portanto, mais alcalina), mais bactérias benéficas à sua saúde corporal estarão presentes.

Quanto mais ácida sua alimentação, mais bactérias nocivas a ponto de tornar seu corpo um sistema enfraquecido e suscetível a toda sorte de doenças possíveis.

Tomar consciência do equilíbrio que permeia a vida entre o ácido e o alcalino... inicia para nós uma nova caminhada onde aprenderemos a nos adaptar e escolher o que, de fato, é melhor para nossa vida! 
Panelas de Capim
Plantando quiabo na horta!
Sintonizamos, assim, com nossos padrões de organização original, re-conectando com a forma mais coerente e autêntica da existência: simplicidade.  

Quanto mais equilibrados estivermos internamente, 
mais vamos buscar coerência com
as criatividades ofertadas pela matriz da vida


Isso significa que passamos a selecionar em ambientes e hábitos de vida sintonizados com esta realidade alcalina! Um corpo alcalino, internamente organizado, vai te exigir hábitos de vida saudáveis e, portanto, coerentes com o equilíbrio que mora do lado de fora da sua pele. 

Desse modo, alcalinizamos ainda mais com a práticas saudáveis. Realizar mais atividades físicas e artísticas; libertar nossa criatividade; ampliar o contato com a natureza, especialmente através da jardinagem e sistemas agroflorestais...

Desse modo, a Alimentação Viva consiste em uma afirmação de escolhas diárias, com fundamento no equilíbrio dinâmico e sensação de pertencimento às relações conectadas na grande Teia da Vida: 

vida, corpo, alimento, ambiente, crescimento, relações, interações, transformações!

Contribui, também, para a redução de:

-custos com alimentação e energia elétrica;
-quantidade de lixo produzida pelo consumo de alimentos quimicamente industrializados e embalados; 
-necessidade do uso de medicação e eliminação desses resíduos tóxicos na natureza.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Olá!

Escreva aqui o seu comentário sobre a postagem.

Alimentação Viva: um outro estilo de viver

Afinal, o que é Alimentação Viva para você?  Para nós, não se trata de um hábito alimentar, muito menos de uma dieta. A Alimentação...

Jovens postagens

.

O conteúdo deste blog é ofertado aos leitores que desejam aprimorar-se nas práticas da Alimentação Viva e inspirar-se no estilo de vida ecológico.

Agradeço de profundo coração os compartilhamentos que CO-LABORAM para divulgar este trabalho, citando as respectivas fontes e autoria!

Aqui mora um pequeno resumo dos muitos anos dedicados à pesquisa, onde uso o meu próprio corpo como experimento.

Peço gentilmente que não utilizem as nossas publicações para fins comerciais. Só porque não vale à pena promover-se financeiramente às custas do esforço e criatividade alheios.

A Vida vem da Vida!

Com carinho,

Aline Chaves
A moça que planta nas panelas

Licença Creative Commons
Panelas de Capim de Aline Almeida Chaves está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://panelasdecapim.blogspot.com.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

O que tem dentro das Panelas de Capim?