18 de mai de 2013

A festa das farinhas coloridas!!!!

Para produzir seus próprios alimentos com vitalidade, é fundamental aprender a desidratar sua própria farinha de mandioca!!!

Como fazer farinha de mandioca simples?


Bater a mandioca descascada e picada em pedaços pequenos no liquidificador com água. 

Após obter um creme homogêneo, coe a mistura em um coador feito de voal (aquele tecido de fazer cortina). 

Escorra todo o líquido, espremendo muito bem.

Sabe o farelinho que sobra dentro do tecido? É a sua farinha!!!!! 

Estire a farinha sobre um recipiente aberto (peneira de palha ou tabuleiro) coberto por um pano de prato limpo ou um voal aberto.

Friccione a farinha com as duas palmas das mãos para ficar bem soltinha e homogênea. Leve ao sol para desidratar.

Desidratador solar feito a partir de uma geladeira velha e furada.
Tampado com um blindex em desuso.
As prateleiras chiques de inox foram feitas com lixo da casa da moeda.

 No meio da desidratação, nem úmida, nem totalmente seca... é legal peneirar a farinha. Fica fininha!
Farinha quase seca? Tá na hora de passar na peneira. Vai ficar linda!!!!!


NÃO TEM SOL?


Então, aprenda a administrar o forno do seu fogão e transformá-lo em um desidratador doméstico.

Nível mínimo de temperatura e tampa entreaberta para deixar sair a água dos alimentos.

Lembre-se que DES-HIDRATAR significa tirar as águas. Então, você cuida para o forno não fechar, senão vai superaquecer sua farinha que continuará úmida.

Uma boa dica de medição da temperatura é que suas mãos regem o termômetro do fogo da vida. Nesse caso, use-as para saber se a temperatura está quente demais ou de menos...

Como armazenar minha farinha desidratada?

Vamos esquecer esse negócio de geladeira e armário fechado, pelo amor de Deus!

Vamos organizar nossas farinhas em vidros limpos com tampa e colocar esses vidros em prateleiras às nossas vistas, para que lembremos de usar as queridas farinhas!

Eu costumo fazer farinhas em pequenas proporções... para comer, no máximo, em 2 a 3 semanas... Elas duram mais. Porém, não aprecio comida velha! 

Farinha de mandioca


Agora, você vai aprender a fazer farinhas com toda a sorte de cores e sabores...


Uma de cada cor, cheiro, sabor...

Como fazer sua comida no sol?

https://www.panelasdecapim.com.br/apostilasvivas




Boa pesquisa!!!

SEJAM SEMPRE CRIATIVOS...

Aline Chaves
Pesquisadora dos ciclos alimentares e alquimista de vegetais vivos

9 comentários :

  1. Boa tarde. Adorei a iddeia! Tenho uma pergunta: o que fazer com o liquido coado da mandioca? Obrigada e um abraco!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dani!

      Costumo fermentar este liquido para fazer shoyu goiano. Fique ligada no blog... Em breve estarei postando esta receita alquimista. Rs

      Para aproveitamento da agua da mandioca... tenha certeza da sua procedencia organica.

      Beijos

      Excluir
  2. Boa tarde, sou eu de novo com outra dúvida. rsrs Estou amando a alimentação viva, mas nossa, é aprender a cozinhar tudo de novo, rsrs.
    Como moro em apartamento eu queria saber quanto tempo a farinha demora no forno para ficar desidratada. Qtas horas, umas 3?

    Muito obrigada Aline!

    ResponderExcluir
  3. kkkkkk Sabe que eu não sei!!! Demora um tempão...

    Só faço farinha no sol... Aqueles dia de sol bem danadinhos. rs

    Tenho algumas amigas que fazem farinha na janela do apartamento. Colocam um banquinho onde bate sol e lá vem farinha pronta. (Demora 1 dia inteiro).

    Bom tenta aí do seu jeitinho! Cruzinhar é resgatar nossa inocência para aprender com os desacertos e ser abençoado com as descobertas!

    beijos

    ResponderExcluir
  4. Deu certo o/.
    Foram umas qse 4h no forno e virou farinha. Ficou lindo e gostoso!
    Tenho é que fazer meu desidratador solar urgente, meu esposo vai me matar qdo chegar a conta do gás desse mês hauahauaahhuaua.

    Obrigada Aline pelo imenso carinho e dedicação ao compartilhar essas informações!

    ResponderExcluir
  5. Sabe Aline!!! Eu estava lendo o comentário da Gisana Cristina, dizendo que aprender culinária viva é reaprender a cozinhar e ela tem 100% de razão. É começar do 0, eu estava pensando nisso hj. Nossos pais nos criou da melhor forma possível, com alimentos maravilhosos. Mas a cada dia a mãe natureza nos ensina mais e mais, nos dá presentes para incrementar na nossa alimentação, e pra cada alimento que hj existe amanha existira um que possa substitui-lo de maneira e eficaz, porque a natureza é isso, é vida e novidade. E é preciso estar atento, sair da nossa zona de conforto pra viver melhor e desfrutar por muitos anos dessa beleza divina.

    Quero te agradecer muito por nos ensinar a culinária viva... Culinária criada pelos nossos ancestrais que nós deixamos morrer...

    Muita positividade pra ti...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso aí Tânia!!! Viver é aprender...

      Esse verso do Fernando Pessoa (Alberto Caeiro) me traz esta inspiração:

      Procuro despir-me do que aprendi,
      Procuro esquecer-me do modo de lembrar que me ensinaram,
      E raspar a tinta com que me pintaram os sentido,
      Desencaixotar as minhas emoçoes verdadeiras,
      Desembrulhar-me e ser eu, nao Alberto Caeiro,
      Mas um aninal humano que a Natureza produziu.

      E assim escrevo, querendo sentir a Natureza, nem sequer como um homem,
      Mas como quem sente a Naturteza, e mais nada.
      E assim escrevo, ora bem, ora mal,
      Ora acertando com o que quero dizer, ora errando,
      Caindo aqui, levantando-me acolá,
      Mas indo sempre no meu caminho como um cego teimoso.

      Ainda assim, sou alguém.
      Sou um Descobridor da Natureza.
      Sou um Argonauta das sensaçoes verdadeiras.
      Trago ao Universo um novo Universo
      Porque trago ao Universo ele-próprio.

      Alberto Caeiro

      Bem-vinda ao novo!!!

      beijos

      Excluir
    2. Aline Negosseki Teixeira27 de maio de 2015 20:02

      Lindo poema... Lindo demais.

      Excluir
    3. Aline Negosseki Teixeira27 de maio de 2015 20:07

      Eu corto a mandioca em pedaços bem pequenos. Coloco no desidratador elétrico.
      Depois de 6-8 hora estão sequinhos. Bato no liquidificador bem seco. Pronto. Uma farinha muito deliciosa que encanta minha filha e enriquece nossos pratos.
      Mas quem me dera um forno de sol como o seu... Que sonho. No Sertão de MG improvisamos um em cima das telhas que. Cobriam a casa. O sol de lá é poderoso. Vapt vupt nas desidratções. Uma delícia. Aqui... É só nuvens e ventanias. Rs.

      Excluir

Olá!

Escreva aqui o seu comentário sobre a postagem.

Alimentação Viva: um outro estilo de viver

Afinal, o que é Alimentação Viva para você?  Para nós, não se trata de um hábito alimentar, muito menos de uma dieta. A Alimentação...

Jovens postagens

.

O conteúdo deste blog é ofertado aos leitores que desejam aprimorar-se nas práticas da Alimentação Viva e inspirar-se no estilo de vida ecológico.

Agradeço de profundo coração os compartilhamentos que CO-LABORAM para divulgar este trabalho, citando as respectivas fontes e autoria!

Aqui mora um pequeno resumo dos muitos anos dedicados à pesquisa, onde uso o meu próprio corpo como experimento.

Peço gentilmente que não utilizem as nossas publicações para fins comerciais. Só porque não vale à pena promover-se financeiramente às custas do esforço e criatividade alheios.

A Vida vem da Vida!

Com carinho,

Aline Chaves
A moça que planta nas panelas

Licença Creative Commons
Panelas de Capim de Aline Almeida Chaves está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://panelasdecapim.blogspot.com.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

O que tem dentro das Panelas de Capim?