13 de jun de 2014

Azeite de Jurubeba

Olá! Você conhece a jurubeba?

Vamos ensinar aqui a fazer uma conserva crua de jurubeba... BOA DEMAIS!!!

Jurubeba!!! Aquela que mora na mata atlântica. Imagine que este continente gerou a prima simpática da azeitona... e ninguém fala nada sobre isso! 


Te prepara que ela não dá em hortifruti... rsrsrsrs


Juju (para os íntimos) é um frutinho verde muito simpático que faz parte da regeneração espontânea da Mata Atlântica. 

Para ser mais direta, jurubeba SE ENCONTRA NO MATO. 

"Pasto sujo", "terreno baldio", "lugar abandonado"... todas estas expressões humanas nocivas equivalem à força regenerativa da vida em expansão. São espaços onde as Jurubebas abrem caminho, preparando o solo para as árvores atlânticas da floresta original mais tarde re-surgirem.

As frutinhas ocorrem no período final do outono.

Arbusto de Jurubeba
No detalhe, a folha. (Apenas para identificar a árvore, não é para comer, não) rs
E ai?

Tá afim de encontrar jurubebas?

Ingredientes:


2 partes de Jurubeba,
1 parte de água com sal
1 parte de azeite de oliva extra-virgem

Modo de Fazer:


Comece debulhando os cachos de jurubeba. Lave as bolinhas verdes em uma peneira sob água corrente.


Separe uma bacia para misturar a água e o sal. A proporção de sal é de 1 colher de sopa para cada 1 copo de água. A função do sal é agir como conservante. 


Esterilize um vidro com tampa com água fervente. Quando o vidro esfriar, colocar a jurubeba debulhada, água e sal.


Para dar certo é necessário sacudir bem o conteúdo: jurubeba, água e sal. Tem que ficar uma aparência esbranquiçada...

Após sacudir, completar o restante do vidro com o azeite de oliva. 


Agora, deixe a jurubeba descansar...

Você pode começar a usar seu azeite de jurubeba a partir de 20 dias. 

Como usar? Sacode a garrafa e joga um pouquinho deste conteúdo maravilhoso para temperar o que você quiser.

ATENÇÃO: 

O óleo de jurubeba estará no ponto mais do que perfeito em 2 meses! Nesta fase, já podemos comer os frutos, que já estarão macios. Corte-os em pedacinhos pequeninos e sirva. Misture nas suas alquimias cotidianas. 



Muita delícia para temperar sua comida! Parece azeitona, mas não é. 

E tem gente que ainda por cima jura de pé junto... rsrsrs

com carinho,

Aline Chaves
Pesquisadora dos Ciclos Alimentares e Alquimista de Vegetais Vivos

Quer mais?
Então, cadastre-se para participar das nossas atividades!

2 comentários :

  1. Gostaria de participar de uma caminhada pela mata, com olhares tão amorosos assim...!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seria mesmo maravilhoso, né? Uma busca coletiva pelas fofas da jurubebas...

      Quem sabe no próximo outono, montamos uma oficina de coleta das plantas espontâneas para culinária viva?

      um beijo

      Excluir

Olá!

Escreva aqui o seu comentário sobre a postagem.

Alimentação Viva: um outro estilo de viver

Afinal, o que é Alimentação Viva para você?  Para nós, não se trata de um hábito alimentar, muito menos de uma dieta. A Alimentação...

Jovens postagens

.

O conteúdo deste blog é ofertado aos leitores que desejam aprimorar-se nas práticas da Alimentação Viva e inspirar-se no estilo de vida ecológico.

Agradeço de profundo coração os compartilhamentos que CO-LABORAM para divulgar este trabalho, citando as respectivas fontes e autoria!

Aqui mora um pequeno resumo dos muitos anos dedicados à pesquisa, onde uso o meu próprio corpo como experimento.

Peço gentilmente que não utilizem as nossas publicações para fins comerciais. Só porque não vale à pena promover-se financeiramente às custas do esforço e criatividade alheios.

A Vida vem da Vida!

Com carinho,

Aline Chaves
A moça que planta nas panelas

Licença Creative Commons
Panelas de Capim de Aline Almeida Chaves está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://panelasdecapim.blogspot.com.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

O que tem dentro das Panelas de Capim?