16 de nov de 2013

A Luz do silêncio... na Alimentação Viva

Silenciar é ter intimidade consigo mesmo. 

Permitir-se encontrar a Paz na interioridade. Silêncio das palavras, dos pensamentos, dos julgamentos e dos excessos...

Como faz bem calar conceitos (e pré-conceitos) que criamos, a todo momento, para tentar decifrar o que é certo ou errado nesta existência!

Somente quem pratica o silêncio consegue imanar reverência à música sagrada da terra. 

É no silêncio que experimentamos a igualdade e seguimos em direção à espiritualidade.

A serenidade silenciosa na Alimentação Viva 


Existe uma coerência entre o equilíbrio que mora dentro e fora de nós!

A prática da Alimentação Viva aflora em nós a capacidade de silenciar. Chamamos isso de serenidade. Do silêncio, surgem o equilíbrio, a paz interna, o amor, a alegria de viver e a bem-aventurança.

A mente silente reflete o estado de vitalidade do corpo alcalino, pois quando alcança o estado de consciência, manifesta silêncio como força de sua expressão serena.

O corpo alcalino é um corpo nutrido com as energias vivas que brotam do solo: vegetais consumidos do modo oferecidos pela Mãe-Natureza.


Torta de girassol germinado com creme de abacate e beterraba
Um corpo alcalino é mais sensível à vida além da matéria. Para ele é mais fácil subtrair as ilusões mundanas de posse, sujeição, necessidades em excesso. Age na transcendência das materialidades, pois é um corpo que aprendeu a obter a essência vital.

"Bebereis o sopro do celeste cacho imaterial; assim será renovada vossa ligação pelas raízes cósmicas. De agora em diante, não vos nutrireis mais da carne da terra, mas do corpo eterno da natureza. Comereis o grão sublime da forma, assim será reafirmado vosso elo com as energias fecundas. O homem verdadeiro é filho da Terra e dos Céus... " (Texto extraído do livro O Caminho dos Essênios, Volume I, p. 313).

Sementes de trigo germinadas: força vital

Mentes intoxicadas são reflexos de um corpo ácido que passa um sufoco danado para se organizar e gasta tanta energia para se equilibrar que não consegue ficar em PAZ. O corpo ácido traduz pensamentos e palavras; ações e estilos de vida ácidos também.

Como forma de re-generação destes corpos acidificados, a Alimentação Viva re-orienta para hábitos (alimentação, auto-cuidado, cuidados domésticos, lazer, trabalho) que tornam a vida sagrada.

Com a alimentação viva, passamos a alimentar nossos campos de energia através da simplicidade vivenciada dia-a-dia. Daí seguimos para além das superficialidades cotidianas...

Um dia reconheceremos que a luz presente nos frutos da terra - vegetais que armazenaram luz do sol  durante a fotossíntese - abrirá caminhos para que possamos encontrar a interdimensionalidade da natureza.

"As vestes da terra são cântaros muito mais inesgotáveis do que parecem aos nossos olhos. A natureza invisível, que nos nutre, é a primeira delas. A natureza invisível situa-se além, na direção do sol. É para lá que deveis ir e saciar-vos. Tomai as coisas que o vosso coração autêntico reclama, lá onde estão: na alma e no espírito da vossa terra." (O Caminho dos Essênios, Volume I, p. 267.) 

A Alimentação Viva guia nossos corpos pelo silêncio, no gesto de buscar vitalidade na natureza interdimensional e de despertar nossa consciência para as trocas de energia e informação estabelecidas na Grande Teia da Vida.


Enquanto não silenciarmos, estaremos presos à superficialidade e ao ego-ísmo... Continuaremos dormindo.

O silêncio é a postura que regenera nosso ser! E, mais do que tudo, silêncio é uma forma de oração. Com ele facilitamos o envolvimento com a nossa espiritualidade, pois abrimos os caminhos de re-conexão com a nossa essência original. Acendemos nossa intuição e abrimos nosso coração para a inocência do vazio.

Quando silenciamos, fazemos as pazes com a Luz que somos! 


Ao silenciar, expandimos nossos dons internos para ouvir a música do presente.

Fazemos comunhões com os Anjos. Resgatamos nossa essência de Unidade na irmandade cósmica.


Oração da Natureza

"Nós somos luz, luz vivificante, luz radiante, luz intensificada.
Deus consome a nossa escuridão, transformando-a em luz.
Hoje, nós somos o foco do sol central,
Através de nós corre um rio de cristal, uma fonte vivente de luz
que nunca pode ser corrompida por pensamentos e sentimentos humanos.
Nós somos um posto avançado do Divino, 
a escuridão que se serviu de nós, é consumida agora, 
pelo poderoso rio de luz que nós somos.
Nós somos, nós somos, nós somos luz.
Nós vivemos, Nós vivemos, Nós vivemos na luz.
Nós somos a mais completa dimensão da luz.
Nós somos a mais pura intenção da luz.
Sempre anunciando, sempre fortalecendo e sempre vivificando... 
O Poder e o Reino do Criador."
por Luiz Nelson

Práticas de silêncio em grupo são maravilhosas!

Experimente fazer isso algum dia... Faça essa proposta, por determinado período de tempo, para pessoas que executam determinadas tarefas enquanto dividem o mesmo espaço. Uma maravilha!

Exercite mais silêncio na sua vida!!! Seja o fluxo...

Aline Chaves
Pesquisadora dos ciclos alimentares e alquimista de vegetais vivos

2 comentários :

  1. ÓTIMA INSPIRAÇÃO ...REFLEXÃO ...que teve querida Hermana ... (como Fruto de Tudo ...)
    Gracias ...

    ResponderExcluir

Olá!

Escreva aqui o seu comentário sobre a postagem.

Alimentação Viva: um outro estilo de viver

Afinal, o que é Alimentação Viva para você?  Para nós, não se trata de um hábito alimentar, muito menos de uma dieta. A Alimentação...

Jovens postagens

.

O conteúdo deste blog é ofertado aos leitores que desejam aprimorar-se nas práticas da Alimentação Viva e inspirar-se no estilo de vida ecológico.

Agradeço de profundo coração os compartilhamentos que CO-LABORAM para divulgar este trabalho, citando as respectivas fontes e autoria!

Aqui mora um pequeno resumo dos muitos anos dedicados à pesquisa, onde uso o meu próprio corpo como experimento.

Peço gentilmente que não utilizem as nossas publicações para fins comerciais. Só porque não vale à pena promover-se financeiramente às custas do esforço e criatividade alheios.

A Vida vem da Vida!

Com carinho,

Aline Chaves
A moça que planta nas panelas

Licença Creative Commons
Panelas de Capim de Aline Almeida Chaves está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://panelasdecapim.blogspot.com.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

O que tem dentro das Panelas de Capim?